O Vampiro da Meia-Noite - Cap.7 Vampiry (Último Capítulo)



 Pandora estava desesperada, ela amava August, ele era um vampiro, ela uma esfera, eles tinham um segredo, ela iria se casar com Fernando em poucos dias e não podia, pois seu coração pertencia a August e ela assim queria. Os dias se passaram e Pandora e August continuaram se encontrado as escondidas, eles passeavam por todos os lugares que Pandora gostava, ele lhe contava as verdadeiras histórias sobre os vampiros e ela ouvia-lhe fascinada.

--- Quer dizer que eu só posso virar uma vampira se for com a sua mordida, August?
--- Sim, se outro vampiro te mordesse você morreria.
--- Morreria?
--- É... Com certeza ele não iria parar de beber seu delicioso sangue.
--- Eca, August... Antes de eu nascer, você viu como eu seria?
--- Bonita assim, não.
--- Falo sério, August!
--- Cada vampiro tem uma visão de sua esfera ao completar o treinamento.
--- Treinamento de quê?
--- Depois te explico... Agora me fale, Fernando suspeita de algo?
--- Não é você que ler a mente...?
---Não gosto de ler a mente dele, antipatia sabe, é desconfortável e difícil.
--- Ele vai sofrer, ele me ama August.
--- Não! Ele acha que te ama, mas amor é o que eu sinto... E não se sinta culpada...
--- Será que você não vai parar de ler minha mente?
--- Não, adoro ver você querendo me beijar.

E eles riam, se divertiam, Pandora nunca podia imaginar amar alguém assim. Conhecia August há pouco tempo e ele já era sua vida. E ela para ele era o mesmo. 

--- August, eu já decidi, nós vamos fugir amanhã.
--- Eu sei, amor, vamos á meia-noite.
--- Por que meia-noite?
--- Porque eu fico mais poderoso... Você não precisa ficar com medo, vai dar tudo certo!
--- Eu não estou com... Ah é, você fica lendo minha mente o tempo todo.
--- Claro, assim fica mais fácil saber seus desejos.
--- Vampiro bobo, ela se aproximou e lhe beijou, foi aí que eu descobri tudo.

Eles não tinham me visto no restaurante, eu estava saindo com Lívia quando pensei ter ouvido de longe o riso de Pandora e quando virei de costas eu a vi beijando August. Na hora, fiquei sem reação, não podia ir lá e falar com ela, podia chamar a atenção de Lívia e descobrirem minha irmã. Eu dei uma desculpa para Lívia... passeamos por outros lugares e depois de algumas horas nós voltamos para o hotel, lá eu fui direto para o quarto de Pandora, para esperá-la e tirar essa história a limpo. Fiquei sabendo que ela já tinha voltado e saído novamente. Resolvi esperá-la.
Foi então que sentando na cama eu vi o diário de minha irmã e fiquei quase louca ao ler aquela história absurda sobre ela ser uma esfera, August um vampiro, a fuga dos dois para Vampiry e todos os encontros nestas últimas semanas que eles tiveram. Pandora voltou ao seu quarto e ficou louca quando viu que eu sabia de tudo, quis tomar o diário de minha mão, mas eu não deixei.

--- Pandora, o que está escrito aqui não pode ser verdade, minha irmã, você está ficando louca.
---Não! Dá-me meu diário, você não pode saber disso, é perigoso.

Quando eu vi que ela vinha tomar o diário de mim, eu saí correndo do quarto, fui para o meu, me tranquei e comecei a chorar, porque por mais que a história fosse absurda, era verdade. Nestes últimos dias ela estava muito estranha. Mal falava com Fernando e quando falava, logo discutia por nada, não o deixava nem chegar perto, mal olhava nos meus olhos, ignorava os outros e mesmo assim estava muito feliz.
Todos pensavam que era tensão porque faltava pouco para o casamento. Foi então que faltando menos de dois dias da festa, Pandora sumiu para sempre. Fernando ligava, mas só dava na caixa postal, o vestido de noiva chegou para os ajustes, mas a noiva nada, nossa família chamou a polícia, estávamos desesperados, chegou o dia do casamento e nenhuma notícia de minha irmã, o celular foi encontrado no quarto com todas as roupas e jóias, ela tinha sumido e não havia levado nada.
Fernando tentou se matar, ele estava louco, amava muito Pandora e não fazia ideia do ocorrido, meus pais ficaram muito mal, passaram dias internados numa clínica. Seis dias depois do sumiço de Pandora, eu ia mostrar o diário para todos, só que quando fui olhar ele tinha sumido de meu guarda-roupa e em seu lugar eu encontrei uma rosa branca, a preferida de Pandora.  Decidi contar a todos o ocorrido do vampiro, mas ninguém acreditou em mim e por causa de um acontecimento ocorrido no dia do sumiço de Pandora que vou já relatar, eles me internaram numa clínica psiquiátrica junto com Fernando por quase um ano.
A causa principal de minha internação na época foi porque eu fui encontrada numa encruzilhada, por volta da meia-noite, desacordada com uma rosa na mão e ao acordar eu disse que tinha visto Pandora. Fernando, meus pais, Lívia e os irmãos de Fernando quiseram saber como.

--- E onde ela está? Perguntou a maioria.
--- Ela está na lua, ela foi com a luz da lua, eu vi... ela foi com ele. Eles se beijaram, ele a pegou nos braços e ela deu tchau para mim, depois ele disse umas palavras, então veio um vento muito forte e os levou voando para o céu, eles pareciam duas estrelas com uma luz muito intensa os cobrindo... até que os dois sumiram na constelação. Pandora foi embora muito feliz com August.
--- Quem é August? Eles perguntaram...
--- O vampiro da meia-noite. Eu disse.


Fim

*Tudo é Criação*
Nem tudo aqui é mentira. A mentira não existiria sem a verdade.
Nem tudo aqui é verdade, mas também nada é feito somente de mentiras.
Cada linha é um devaneio, cada devaneio é uma linha.
A loucura está na verdade excessiva e a mentira assim como a verdade estão ao lado da loucura.
Nada é verdade.
Nada é mentira.
Tudo tem um motivo e tudo é causal, ou não, apenas depende do ponto de vista.
Nem tudo parece o que é. Nada é o que parece.
O que muito parece na verdade não é.
E o que nada parece também não é.
Nada é; tudo está.
Tudo está na medida em que é.
Nada aqui é verdadeiro, nada aqui é falso.
Nada está completamente bom, nem tudo é ruim.
Tudo não está completo, o completo sempre há de se completar. Isso é belo.
Tudo é loucura, tudo é devaneio.
Tudo é criação.


Lizandra Souza

1 Comentários:

Lola Mantovani 4 de agosto de 2013 08:17  

amei, amei, ela teve coragem de deixar tudo pelo amor que lindo ;)
beijos

Postar um comentário

Obrigada por comentar.

  © Loucuras e Devaneios by Liza

Design by Emporium Digital