Último Capítulo de Fim de Semana Mortal: A primeira aventura de Emily Park




Cheguei à casa de Estevão às sete e meia da manhã. Ele estava sentado no sofá e quando me viu falou friamente.

--- Onde você estava? O que você fez Emmy?
--- Está tudo acabado Estevão, agora posso ficar em paz, fiz o que você jamais faria.
--- Emily, fale pelo amor de Deus... Ele falava desesperado, estava chorando.
--- Eu me vinguei por completo, eu consegui. Estevão se aproximou de mim.
--- O que você fez, ele está morto?
--- Sim.
--- Oh!

Eu ia responder a Estevão todas as perguntas quando desmaiei. Acordei quase onze horas da noite, estava no quarto e Estevão numa pequena poltrona ao meu lado, olhando-me reflexivo.

--- Você conseguiu descansar? Ele falava pausadamente.
--- Acho que sim, estou renovada.
--- Agora me fale tudo, eu preciso saber.
--- Vou te falar, mas você ficará assustado. Levei Felix para o túmulo dos pais dele e o enterrei vivo.
--- Não brinque, falo sério, você o matou?
--- Sim, ele pode morrer a qualquer momento.
--- Emmy, não!
--- Ele está enterrado vivo, não brinco, mas é só isso, não vou te falar, onde e mais nada, ele vai ser comido pelos mesmos vermes que corroeram a carne de seus pais, isso é genialmente diabólico não?!
--- Oh, meu Deus, você enlouqueceu, ele até merecia morrer, mas a justiça é melhor que a vingança.
--- Cale-se seu estúpido, ele matou Josh, quer saber como, ele me disse?

Eu contei tudo a Estevão, exceto o lugar em que Felix estava enterrado. Sei que ele deve ter desconfiado de Foxville, porém ao escutar o que o irmão passou antes de morrer o fez querer estar lá para ver Felix agonizando.

--- Você conseguiu se vingar de Felix, seu juramento foi concretizado, Emmy, mas agora você precisa se tratar e ser feliz. Temos uma vida pela frente, iremos superar essas perdas. Algumas cirurgias farão seu rosto ficar belo outra vez, e dinheiro não é problema, eu vou te dar todo apoio, você é como minha irmã, é assim que deve ser, depois de tudo que sofremos devemos seguir em frente.
--- Não, nunca vou ser feliz por completo, não quero cirurgia plástica, não quero que as marcas de tudo desapareçam, elas são a prova da minha vida, de minha força e vingança, não vou me tratar, não sou louca, sou infeliz, é diferente, siga sua vida... eu irei viver no campo só... e com minhas lembranças infelizes.
--- Tudo bem, mas saiba que pode contar comigo.
--- Obrigada.

Pela madrugada acordei sendo dopada e levada para este sanatório de loucos, Estevão tinha me traído, não respeitara minha decisão e achando que eu estava com insanidade mental, me trouxe aqui. Na verdade, sei que há três anos eu realmente estava alienada. Não queria fazer nenhuma cirurgia, queria morrer, porém com o tempo eu percebi que ainda não tinha me vingado por completo de Felix, ainda faltava o mais importante. Eu viver.

Ele matou a todos, e eu havia continuado viva depois de ter passado por sua crueldade. Eu só conseguiria fazer justiça se continuasse viva, e acima de tudo, feliz. Compreendi que minha vida não precisa ser perfeita, ter tudo que eu quero, ou ficar pensando em como seria bom ter Gray ao meu lado. Eu posso ser feliz de outras maneiras. Por isso resolvi fazer essas cirurgias, na próxima semana farei a última e meu rosto voltará a ser o que era. Passaram-se três anos e eu vi que a vida é muito mais que lástimas e sofrimentos.

Nunca vou esquecer-me de meus amigos, mas tenho certeza que muitas felicidades poderão vir para preencher um pedaço de meu vazio interior. 

--- Você ainda vai ser muito feliz Emmy, sei que sim. O que te aconteceu no passado fará parte de sua existência, mas não será sua existência. Pense que vivendo e sendo feliz é a melhor maneira de honrar a memória de seus amigos.
--- Eu sei Doutor...
--- Suas terapias acabam hoje, parabéns, você conseguiu falar tudo.
--- Obrigada, Doutor, agora vou descansar.

Algumas semanas se passaram desde que terminei minhas terapias com o Doutor... Ele havia me dado alta médica e eu já voltaria para minha casa depois de minha última cirurgia plástica, que foi um sucesso. Quando me olhei no espelho foi uma surpresa, eu não imaginava que voltaria a ser igual antes, mas voltei. Meu rosto estava belo como sempre.

Estevão ficou muito feliz por mim, ele era meu melhor amigo. Eu decidi que não seria mais bióloga. Eu queria ser escritora de literatura de terror e policial. Estevão não gostou muito do gênero que escolhi, mas respeitou minha vontade. 
***

Depois de dois anos publiquei meu primeiro romance de suspense e terror. Eu estava plenamente realizada e feliz. Estevão quis saber sobre meu romance, fomos ao cinema e lá ele me fez lhe revelar a trama e quase teve uma síncope quando soube do livro.

--- Emily, o que significa isso? Você vai me deixar louco.
--- O que é isso, Estevão? É só um livro.
--- Mas é a sua história... Foxville e se desconfiarem?! Você matou Felix e tem aqui escrito e... tudo... Nem os nomes você mudou, aqui a protagonista é você e eu... esse livro não pode ser publicado.
--- Calma! Ninguém nunca vai acreditar nessa história.
--- Como não!? Tudo é real. Qual o título do livro?
--- Fim de Semana Mortal: A primeira aventura de Emily Park.
--- O quê! Por que esse título... contém a palavra ''aventura''?
--- Porque eu sobrevivi.

Três semanas depois da publicação de meu livro, Estevão foi internado - e ficou lá por dois anos - no meu antigo sanatório. Ele saiu, nós continuamos a ser amigos até a publicação de outro livro meu, a série de contos Jack, o colecionador de cabeças, mas aí já é outra história.


 ***

*O que Felix pensou antes de morrer...*

Seus atos não fazem o que você é.
O que você é realiza-se em seus atos.
A diferença é que você já é.
Mesmo antes de fazer.
Nem tudo precisa ser belo.
Mas nem tudo é horrível.
Às vezes apenas é o que é.
Basta ser.
Ser já é algo.
Não precisa ser belo ou feio.
Basta ser alguma coisa.
Alguma coisa é.
Tudo precisa ser inverossímil.
Tudo também precisa ser verossímil.
Só assim será algo.
Alguma coisa pode ser.
O pode ser já é.
Isso já é o ponto final.
O ponto final não existe!?.

Fim


 Fim de Semana Mortal: A primeira aventura de Emily Park uma novela de Lizandra Souza

4 Comentários:

Lola Mantovani 1 de abril de 2013 16:30  

Nem sei bem o que dizer dessa série, foi um desfecho totalmente diferente do que eu pensei, adorei você conseguiu me prender do começo ao fim, Liz você devia publicar um livro,já estou ansiosa para a próxima aventura
beijos

Lizandra Souza 2 de abril de 2013 15:25  

Muito obrigada Lola : ) Que bom mesmo que gostou.
Sabe, lembro que você é uma das que acompanha desde o inicio, fico muito feliz : )Obrigadão viu querida.

Beijos.

Pâm Possani 6 de abril de 2013 17:37  

Tá aí uma estória que eu acho que você deveria mandar para as editoras :3
WOOOOOW
Você vai escrever Jack,o colecionador de cabeças? hmmm interessante, curti :3 não esperava por esse final.
magina hasudhsaudh
OPAA, sério?
que linda você Liza (vou te chamar de Liza), espero que ela tenha gostado mesmo <3 rsrs
Um beeijo!
Pâm
http://interruptedreamer.blogspot.com.br/

Lizandra Souza 7 de abril de 2013 09:46  

Muito Obrigada Pâm : ) fico muito feliz.
Acho que vou escrever sim, mas ainda é só projeto!
Ela gostou muito sim *_* a resenha é perfeita. (adoro que me chamem de Liza ou Liz, melhor que Lizandra rsrs.
Beijos.

Postar um comentário

Obrigada por comentar.

  © Loucuras e Devaneios by Liza

Design by Emporium Digital